Realizadora acompanhou a vida de Albertino Lobo, um pescador de Vila Franca de Xira ligado desde sempre ao rio.

Chega esta quinta-feira às salas de cinema portuguesas, já com quatro prémios internacionais, a primeira longa-metragem da realizadora Leonor Teles. “Terra Franca” é um filme que retrata a vida dos pescadores do Rio Tejo.
Depois das curtas-metragens “Rhoma Acans” e “Balada de um batráquio”, Leonor Teles assina a primeira longa documental, acompanhando a vida de Albertino Lobo, um pescador de Vila Franca de Xira ligado desde sempre ao rio.
Originária de Vila Franca de Xira, a realizadora filmou durante mais de um a vida de um “avieiro” do Tejo.
O nome de Leonor Teles sobressaiu no cinema português em 2016, quando venceu o Urso de Ouro, o prémio máximo do festival de Berlim, com “Balada de um batráquio”. Nessa altura, estava já em filmagens “Terra Franca”.
A rodagem durou quase dois anos, entre 2015 e 2017, para registar um ciclo de vida, tendo Albertino Lobo e Vila Franca de Xira como motores centrais do documentário.