O presidente Jair Bolsonaro recuou da intenção inicial de possivelmente permitir a instalação de uma base militar norte-americana em território brasileiro, e fez chegar a informação a oficiais generais da cúpula das Forças Armadas que eram contrários à proposta.

O recado foi passado pelo ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, depois da repercussão negativa entre a cúpula militar da ideia levantada pelo presidente.
O chanceler brasileiro, Ernesto Araújo, confirmou a abertura de Bolsonaro a uma possível base dos EUA em entrevista a repórteres em Lima, na sexta-feira, após encontro de chanceleres da região
O presidente comunicou aos comandantes militares e oficiais generais da cúpula das Forças Armadas, em mensagem passada pelo ministro da Defesa, o general Fernando Azevedo e Silva, que não haverá base americana no Brasil enquanto ele for presidente.
A possibilidade da instalação da base norte-americana foi anunciada por Bolsonaro na semana passada. A intenção foi confirmada, em seguida, pelo ministro das Relações Exteriores, o chanceler Ernesto Araújo. Na sequência, o secretário de Estado de Donald Trump, Mike Pompeo, elogiou a iniciativa brasileira.
No entanto, a possibilidade desagradou o Alto Comando do Exército.