Na sua conta oficial do Twitter, o ministro das Finanças português e líder do Eurogrupo agradeceu a distinção atribuída pela revista ‘The Banker’, do jornal britânico ‘Financial Times’.

Mário Centeno foi elogiado pelas reformas conseguidas como presidente do Eurogrupo e enquanto ministro das Finanças português.
«O ministro das Finanças português pode olhar para os seus primeiros 12 meses como presidente do Eurogrupo com satisfação bem merecida», começa por referir o The Banker, destacando a maratona negocial em dezembro que conduziu à «mais significativa reforma do bloco da moeda única desde a crise da dívida soberana. Foi encontrado acordo em dezenas de aspetos à volta da prevenção e gestão de crises financeiras no futuro».
A publicação realça que Centeno está a «aquecer» para os próximos grandes desafios: a união bancária e a credibilidade de todo o projeto do Euro.
A publicação do grupo Financial Times relembra que a escolha de Centeno para aquele que é um dos mais prestigiados cargos no bloco europeu foi «pouco usual», realçando que é o primeiro da Europa do sul e o primeiro originário de um país que enfrentou um programa de resgate no âmbito da crise financeira.
Entre as «conquistas», a publicação fala do aumento do salário mínimo e das pensões, enquanto os impostos baixaram para corporações e para pessoas com baixos rendimentos, bem como um retomar do investimento público em 2017.
«Mr Centeno ganhou o elogio dos 19 membros do Eurogrupo e por ser mais conciliatório do que o por vezes abrasivo antecessor, Jeroen Dijsselbloem», diz o The Banker.

 

Facebook
Twitter
Instagram