Um grupo empresarial alertou nesta terça-feira que a escassez de mão de obra no Canadá está se aprofundando, com mais de 430 mil vagas de emprego em pequenas e médias empresas que não puderam ser ocupadas nos últimos quatro meses.

A taxa de vagas vazias aumentou 2,9% em um ano, para 3,3% hoje, anunciou a Federação de Empresas Independentes do Canadá (CFIB) em um relatório.
Isso fica “acima dos registros estabelecidos antes da crise financeira de 2008, e as empresas estão realmente sentindo a pressão”, disse o economista-chefe do CFIB, Ted Mallett.
De acordo com a agência de estatísticas do governo, a taxa de desemprego caiu 0,1% em outubro para um mínimo quase sem precedentes de 5,8%.
A escassez de mão de obra, de acordo com a CFIB, é particularmente aguda nos setores de serviços, construção e agricultura, bem como nos setores de petróleo e gás, e isso está levando a um aumento dos salários.
Os números foram divulgados enquanto os governos federal e do Quebec discutem a questão migratória.
O primeiro-ministro de Quebec, François Legault, pediu uma redução na migração, apesar de a província francófona ser a mais afetada pela falta de trabalhadores qualificados.
“O que eu ouvi pelo Quebec foram empresários, homens de negócios, preocupados com a falta de mão de obra, então não tenho certeza se é o melhor momento para cortar a migração”, disse o primeiro-ministro Justin Trudeau.