Treinador do FC Porto perspetivou a receção ao Sporting de Braga, da 10.ª jornada da Liga (sábado, 20h30).

Depois da goleada frente ao Lokomotiv Moscovo (4-1), para a Liga dos Campeões, o FC Porto volta a apontar o foco à Liga NOS, até porque a 10.ª jornada reserva um duelo de líderes no Estádio do Dragão: FC Porto-Sporting de Braga (sábado, 20h30, Sport TV 1). Na antevisão da partida, Sérgio Conceição deixou elogios a um adversário que coloca entre os candidatos ao título, mas garantiu que os campeões nacionais estão focados em si próprios e naquilo que têm de fazer para somar mais um triunfo. O FC Porto divide a liderança do campeonato com os bracarenses, ambos com 21 pontos somados nas nove rondas já disputadas.

Dois grandes no Dragão
“O Sporting de Braga tem feito um percurso nos últimos anos que nos permite dizer que é um dos quatro grandes, aqueles que normalmente lutam pelo objetivo de ganhar o campeonato. Sair da Europa acabou por ser uma vantagem e o Sporting de Braga teve uma semana tranquila para preparar este jogo, enquanto nós jogámos na terça-feira. Estamos sujeitos às decisões da operadora e temos que respeitar, mas não percebo porque não podem jogar todos os grandes no domingo. O campo estava pesadíssimo na terça-feira e isso, para o espetáculo, é prejudicial. Queremos dar espetáculo e que os jogadores estejam em grande nível. Colocar a estratégia delineada em campo também tem a ver com os índices físicos, e aí estamos em desvantagem. Temos a obrigação e a responsabilidade de entrar em jogo e não pensar em nada que sirva de desculpa para um possível resultado negativo, até porque nem nos passa pela cabeça ter um resultado negativo. Pensamos, isso sim, em ganhar o jogo.”

Possíveis mudanças no onze
“Vamos ver, mas isso faz parte do que foi preparado para o jogo e, como é natural, não vou revelar. O que me deixa satisfeito é ter opções para decidir aquilo que acho melhor para o jogo de amanhã. Espero que amanhã seja um jogo aberto e que estejamos sempre equilibrados em campo para conseguirmos ganhar. Espero um Sporting de Braga a querer dividir o jogo, mas pode haver uma estratégia diferente. Já estamos habituados a que as outras equipas joguem de maneira diferente do habitual quando defrontam o FC Porto. Cabe-nos a nós, independentemente da estratégia e da postura do Sporting de Braga, impor o nosso jogo e fazer tudo para vencer.”

Adversário forte e de qualidade
“O Sporting de Braga, no seu todo, é uma boa equipa. Não se pode dissociar o processo defensivo de tudo o resto. É uma equipa equilibrada, que sabe o que faz, e não é muito difícil identificar os automatismos deste Sporting de Braga, com e sem bola. Dentro daquilo que somos, e pensando muito na nossa equipa, vamos trabalhar para contrariar os pontos fortes do Sporting de Braga, procurando em vários momentos, espero eu, provocar desequilíbrios no adversário.”

Como as coisas mudam no futebol
“Lembro-me que, depois da nossa derrota na Luz, muita gente dizia que estávamos numa posição difícil e que as coisas estavam mais fáceis para o Benfica, mas as coisas mudam muito rapidamente no futebol. Temos de ser conscientes do que queremos, para onde vamos e do que temos que fazer para lá chegar. Não andamos aqui ao sabor e ao som dos resultados, mas é óbvio que os resultados são importantes e é isso que vamos colher do nosso trabalho diário. Vamos encontrar um buraco ou uma curva mais difícil no nosso caminho, mas não podemos ficar dependentes disso.”

Os candidatos ao título
“O Sporting está a dois pontos e o Benfica a quatro, mas neste fim de semana há um jogo entre os dois primeiros. Tudo muda rapidamente. Não nos sentimos diferentes do que nos sentíamos há duas ou três semanas. Vamos defrontar uma equipa que, na minha opinião, é candidata ao título. Neste momento são as duas melhores equipas do campeonato, porque estão em primeiro, mas o Benfica e o Sporting são grandes instituições e eternos candidatos ao título. Temos um respeito muito grande por todas as equipas.”

Liderança em jogo gera maior mediatismo
“Estes jogos são importantes e existe essa situação de as duas equipas dividirem o primeiro lugar. O mediatismo é maior e é natural que haja alguma expectativa á volta deste jogo. São duas equipas que estão num bom momento. Preparamos sempre os jogos dentro daquilo que somos como equipa, seja para o campeonato, para a Liga dos Campeões ou para a Taça de Portugal. O importante é a nossa seriedade no trabalho e a exigência de conhecimento sobre a valia do adversário. Vamos a todos os pormenores, por isso a preparação não muda muito. Por tudo aquilo que já disse, e porque creio que o Dragão estará cheio, vamos defrontar uma equipa e um clube que tem dado passos bem consistentes no nosso campeonato.”

Muitas e boas opções
“São boas dores de cabeça, pois tenho jogadores de grande valia. Quero realçar um aspeto que considero fundamental: além da qualidade de cada um, gosto da forma como estão aqui diariamente, o carácter, a personalidade, e o aceitar de um erro ou outro do treinador. Também erro, mas tento não errar muito e não cometer os mesmos erros. Os jogadores sabem que tudo o que faço é a pensar no melhor para a equipa. Havendo essa qualidade e essas soluções de grande valia, alguém tem de ficar de fora. Faz parte daquilo que é o grupo e também do momento de cada um. Eles têm sabido respeitar e entender as decisões de uma forma fantástica. Essa é a verdadeira mais-valia deste FC Porto. O que vivemos lá dentro, num balneário forte. Por vezes há tristeza e desilusão, mas existe sempre um respeito muito grande por quem toma as decisões e por quem joga.”

O relvado
“O relvado não está como costumar estar. Na segunda parte do jogo contr o Lokomotiv Moscovo havia muitas poças de água e isso dificultou a circulação de bola. Temos que olhar para todos os pormenores e todos os pormenores são importantíssimos em jogos desta dimensão.”