A astrónoma Teresa Lago, que assumiu em agosto a liderança da União Astronómica Internacional, foi distinguida com o Grande Prémio Ciência Viva Montepio 2018.

Os prémios Ciência Viva Montepio são atribuídos anualmente pela Ciência Viva – Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica e pela associação mutualista Montepio. Estes prémios pretendem distinguir «personalidades e instituições que se destacaram pelo seu mérito excecional na promoção da cultura científica em Portugal».
Teresa Lago foi premiada pela sua «ação notável na promoção da cultura científica enquanto professora, investigadora, autora e divulgadora no campo da astronomia», refere a Ciência Viva.
O professor de biologia Filipe Ressurreição, do agrupamento de escolas de Arouca, e o radialista Edgar Canelas, da Antena 1, foram também distinguidos, respetivamente, com o Prémio Ciência Viva Montepio Educação e o Prémio Ciência Viva Montepio Media.
Filipe Ressurreição foi distinguido pela criação da “Oficina da ciência” no agrupamento de escolas de Arouca e pelos «modelos inovadores de ensino e aprendizagem das ciências», que se traduzem «num programa multidisciplinar de iniciação à investigação científica e promoção do contacto da comunidade escolar com cientistas».
Edgar Canelas vai receber o Prémio Ciência Viva Montepio Media devido à «cobertura regular de temas científicos de atualidade», nomeadamente no magazine semanal “Dias do futuro”, emitido há 11 anos na rádio Antena 1.
Os galardões vão ser entregues em Coimbra, a 24 de novembro, data em que se assinala o Dia Nacional da Cultura Científica.