Um tiroteio num bar do sul da Califórnia na noite desta quarta-feira deixou, pelo menos 12 mortes e muitas pessoas ficaram feridas, quando um suspeito abriu fogo no bar Borderline Bar & Grill, disse o xerife do condado de Ventura. O tiroteio ocorreu Thousand Oaks, uma cidade de cerca de 130.000 pessoas a cerca de 40 milhas (64 quilômetros) a oeste de Los Angeles, do outro lado da linha do condado.

O diretor do gabinete do xerife, Garo Kuredjian, disse em uma coletiva de imprensa hoje, quinta-feira, que o sargento de 29 anos, Ron Helus, pai de um, estava entre os mortos.
Também referiu que o atirador não representava mais uma ameaça para as comunidades vizinhas.
Segundo relatos, o atirador foi morto a tiro.
Testemunhas disseram que um homem disparou vários tiros de uma arma antes de atirar bombas de fumaça no bar lotado.
Era noite de faculdade e as aulas de duas etapas do país estavam sendo oferecidas na quarta-feira no Borderline, de acordo com seu site.

Nick Steinwender, presidente do corpo estudantil da vizinha Universidade Luterana da Califórnia, correu para o local quando ouviu falar de um tiroteio no bar onde ele sabia que amigos e colegas estudantes estavam lá dentro.
“Foi o caos, as pessoas pulando das janelas, as pessoas pulando os portões para sair”, disse Steinwender à KABC-TV.
Ele disse que ouviu de pessoas que estavam escondidas nos banheiros e no sótão do bar.
O prefeito de Thousand Oaks, Andy Fox, disse à CNN que a cidade “é considerada uma das cidades mais seguras do país”.