Augusto Santos Silva acredita que é “absolutamente essencial” que haja confiança nas exportações portuguesas e no trabalho que as empresas têm vindo a fazer.

O ministro dos Negócios Estrangeiros português, Augusto Santos Silva, pediu esta quarta-feira às empresas “confiança na economia” na adaptação ao ‘Brexit’ e citou números que considera sustentarem essa perspetiva.
“Um elemento absolutamente essencial para agir é ter confiança na nossa economia e confiança nas nossas exportações”, disse o ministro na apresentação em Lisboa de um estudo da CIP — Confederação Empresarial de Portugal sobre as consequências económicas da saída do Reino Unido da União Europeia.
O ministro frisou que, nos dois anos que passaram desde o referendo britânico de junho de 2016, as exportações portuguesas para o Reino Unido não registaram um recuo, “pelo contrário, tem havido um progresso neste relacionamento económico”, apesar da “incerteza que impende” sobre o futuro relacionamento.
Santos Silva avançou com números segundo os quais, quando comparados os primeiros oito meses deste ano e igual período do ano anterior, as exportações subiram 7,3%, representando 10% do total das exportações portuguesas, e as importações também subiram, 0,5%, representando 4% do total das importações portuguesas.