Os aliados conservadores da chanceler alemã, Angela Merkel, perderam a maioria absoluta no parlamento estadual da Baviera por larga margem na eleição regional que teve lugar domingo, um resultado que pode causar mais turbulência dentro do Governo nacional.

A União Social Cristã (CSU) obteve 37,2% dos votos, contra os 47,7% conquistados há cinco anos. Foi o pior desempenho do partido desde 1950 numa votação estadual na Baviera, que tradicionalmente dominava.
As disputas constantes no Governo nacional de Merkel e a luta interna pelo poder contribuíram para o resultado do CSU, partido posicionado tradicionalmente um pouco mais à direita do que o da chanceler e que assumiu uma linha dura na migração, tendo assumido um confronto público com a chefe do Governo alemão nesta matéria.
Nas eleições de domingo, há a registar vitórias à esquerda e à direita: os Verdes garantiram o segundo lugar ao arrecadarem 17,5% dos votos, duplicando a sua base de apoio em relação a 2013, enquanto o partido de extrema-direita Alternativa para a Alemanha (AfD) assegurou 10,2% da votação.
Já os social-democratas de centro-esquerda, outro parceiro nacional de coligação de Merkel, terminaram em quinto lugar com apenas 9,7%, ou seja, com menos da metade dos votos de 2013 e o pior resultado naquele estado desde a Segunda Guerra Mundial.