Uma estudante da Universidade do Porto venceu a Bolsa para Jovens Investigadores em Dor com um projeto que pretende mudar a abordagem à inflamação da dor neuropática.
Luísa Teixeira Santos, do Centro de Investigação Farmacológica e de Inovação Medicamentosa da Universidade do Porto (MedInUP), vai receber os 10 mil euros do prémio para ajudar a sua investigação e “tentar impedir que uma inflamação aguda progrida para uma inflamação crónica e persistente”.
Segundo explicou a jovem investigadora em declarações à agência Lusa, enquanto “o foco tradicional é a anti-inflamação”, isto é, “o objetivo principal é apenas reduzir os fatores inflamatórios”, o que Luísa Teixeira Santos pretende com o seu estudo “é a pró-resolução, ou seja, tentar limitar e resolver a inflamação”.
A Bolsa para Jovens Investigadores em Dor é uma iniciativa promovida pela Fundação Grünenthal e tem como objetivo promover e incentivar os estudos relacionados com a temática da dor.