A China e Angola devem melhorar sua cooperação mutuamente benéfica e trazer benefícios para ambos os povos, destacou, em Beijing, o primeiro-ministro chinês, Li Keqiang.

Li fez uma declaração durante uma reunião com o Presidente angolano, João Lourenço, que está na China para uma visita de Estado.
«Com uma profunda amizade tradicional, a China e Angola são parceiras importantes e há muito tempo suas relações bilaterais estão na linha de frente das relações da China com os países africanos», enfatizou Li.
«A China espera trabalhar com o lado angolano para continuar consolidando a confiança política mútua, promover a cooperação em vários campos e alcançar melhores resultados e desenvolvimento comum.»
Li apontou que a cooperação pragmática entre a China e Angola tinha amplas perspetivas.
«Os dois lados devem criar sinergia entre suas estratégias de desenvolvimento, implementar plenamente os resultados da Cúpula de Beijing 2018 do Fórum de Cooperação China-África, buscar modelos de cooperação inovadora, acelerar a negociação sobre a assinatura do acordo de proteção do investimento, promover a colaboração nas indústrias, comércio, infraestrutura, e outras áreas-chave, além de desempenhar bem o papel das empresas privadas, melhorar a cooperação mutuamente benéfica entre os dois lados e trazer benefícios para ambos os povos», disse Li.
«A China encoraja as empresas chinesas a investir em Angola e a respeitar as leis e regulamentos de Angola. Esperamos que Angola proporcione conveniência nos negócios e tome mais medidas para garantir a segurança dos cidadãos chineses.»
Por sua vez, João Lourenço disse que o país lusófono está disposto a melhorar a cooperação com a China em usinas hidrelétricas, redes elétricas, rodovias, ferrovias e outros campos, e fornecer um ambiente favorável para as empresas chinesas investirem e se desenvolverem em Angola.