Os luso-venezuelanos estão a passar mais tempo na Madeira, mas na perspetiva de regressar à Venezuela, disse o secretário regional da Educação, Jorge Carvalho.

«Tem existido uma certa flutuabilidade. Temos algumas pessoas que regressam ou permanecem mais tempo do que normalmente acontecia, na região, e, entretanto, uns vão regressando à Madeira e outros à Venezuela», afirmou Jorge Carvalho, citado pela agência Lusa.
Jorge Carvalho falava em Barcelona (320 quilómetros a leste de Caracas), no âmbito de uma visita de cinco dias à Venezuela, integrado na comitiva do secretário de Estado das Comunidades Portuguesas.
«Há aqui dois nichos que mantêm um aumento ligeiro, mais acentuado, que tem a ver com o regresso de jovens e idosos, particularmente aqueles que procuram resposta no sistema regional de saúde», disse.
Jorge Carvalho, que já esteve várias vezes no país, a última delas em julho de 2017, por ocasião das celebrações locais do Dia da Madeira, explicou que a visita atual está enquadrada naquilo que tem sido a política do Governo português para a emigração e particularmente para os emigrantes na Venezuela.
«Integramos a comitiva do senhor secretário de Estado das Comunidades, que vem comunicar um conjunto de apoios para os emigrantes residentes na Venezuela e também para aqueles que pretendam regressar. Esse é o propósito, acima de tudo termos também esta proximidade com os nossos emigrantes, uma palavra de apoio», sublinhou.
Jorge Carvalho explicou que continua «a percecionar uma comunidade perfeitamente integrada, uma comunidade que é reconhecida, que mantém a esperança de que a Venezuela possa efetivamente voltar a ter a pujança que já teve noutros tempos». No entanto, admitiu que alguns estão a enfrentar dificuldades, «fruto de alguns constrangimentos».
«Não é só a comunidade (portuguesa), mas grande parte da população, mas a nossa comunidade sente mais uma vez que está vocacionada para o comércio, o empresariado, obviamente que sente em primeira instância algumas das nuances que o país vai enfrentando», frisou.