Eleição presidencial vai para o 2º turno entre Bolsonaro (46%) e Haddad (29%). O Congresso, ao contrário do que se previa, deve ter renovação recorde.

São Paulo — O segundo turno presidencial das eleições 2018 será entre Jair Bolsonaro (PSL), que teve 46,06% dos votos válidos, e Fernando Haddad (PSL), que teve 29,24%.
Ciro Gomes (PDT) ficou com 12,47%, Geraldo Alckmin (PSDB) teve 4,76% e João Amoêdo (Novo) contabilizou 2,5%. Cabo Daciolo (Patriota) teve 1,26%, Henrique Meirelles (MDB) ficou com 1,20% e Marina Silva (Rede) teve 1%.
A onda conservadora ampliou a presença do PSL no Congresso,
Houve surpresa em várias corridas estaduais. Em São Paulo, Márcio França (PSB) superou Paulo Skaf (MDB) com uma pequena margem e disputará o segundo turno com João Doria (PSDB).
Eduardo Suplicy (PT), em primeiro lugar nas pesquisas para o Senado paulista, não foi eleito; a mesma coisa aconteceu com a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) em Minas Gerais.
Os mineiros também surpreenderam ao alçar Romeu Zema, do Novo, ao primeiro lugar com 42,73% dos votos válidos. Ele disputará o segundo turno com Antonio Anastasia (PSDB), que teve 29,06%.
No Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC) disparou com 41,28% dos votos e disputará o segundo turno com Eduardo Paes (DEM), que teve 19,56%.