Tribunal da Relação rejeita recurso apresentado pelos advogados de oito suspeitos.

O Tribunal da Relação de Lisboa (TRL) mantém em prisão preventiva oito arguidos do ataque à Academia de Alcochete, que tinham apresentado recurso da medida de coação.
Os juízes consideram que as medidas de coação são “necessárias, proporcionais e adequadas, atentas as necessidades e exigências cautelares e as penas abstratas previstas para os crimes indiciados”, refere o Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa, em comunicado divulgado esta quarta-feira.
“Em três destes acórdãos, o TRL, chamado a pronunciar-se quanto aos crimes concretos imputados aos arguidos recorrentes, conclui pela verificação de fortes indícios dos mesmos”, sublinha a nota divulgada pelo Ministério Público.
O ataque à Academia do Sporting, em Alcochete, aconteceu no dia 15 de maio. Foi levado a cabo por um grupo de cerca de 40 adeptos radicais do clube, que entraram nas instalações e agrediram jogadores e treinadores da equipa principal.
Os arguidos são suspeitos de vários crimes, entre os quais terrorismo, ameaça agravada, ofensa à integridade física qualificada e sequestro.