Uma empresa de Chaves vai lançar no mercado cerveja para comer em forma de geleias e caviares, um projeto que ‘inovou’ um produto tradicional, e que se destina principalmente à exportação para países consumidores desta bebida.

O projeto “Beer to eat” foi desenvolvido pela empresa flaviense Sapientia Romana, com sede em Chaves, distrito de Vila Real, e quer partir à conquista dos países europeus consumidores de cerveja.
O coordenador do projeto, Ricardo Correia, explicou recentemente durante a apresentação da iniciativa, que foram criados produtos como geleias e caviares (pequenas esferas que no seu interior têm cerveja). O objetivo é levar as cervejas portuguesas para «as colheres dos consumidores europeus».
De acordo com o empreendedor, os produtos cheiram e sabem a cerveja, não têm álcool, mas «mantêm os traços principais da cerveja que lhe deu origem». É um produto, referiu, principalmente dirigido à exportação e a aposta vai incidir principalmente em países cervejeiros, como a Holanda, a Alemanha, depois também a França ou o Reino Unido.
As exportações representam 55% das vendas da empresa transmontana e, em Portugal, são muitos os turistas que compram e levam para os países de origem.
Segundo o responsável, trata-se de uma microempresa, sediada no «interior profundo», longe dos centros de consumo e de onde «fica mais caro» exportar os produtos.
«Uma empresa como esta, para sobreviver, tem que apostar na valorização, neste caso, através da inovação. Daí nós estarmos sempre à procura de ideias novas que consigam acrescentar valor. Procuramos gerar as melhores experiências, experiências diferenciadas, e estarmos sempre a surpreender os clientes», frisou.
A microempresa «já conseguiu criar quatro postos de trabalho em Chaves», conclui Ricardo Correia.