A California Portuguese-American Coalition (CPAC) lançou uma campanha de apelo ao voto para levar os luso-americanos a votarem nas eleições intercalares de 6 de novembro.

Segundo o Presidente da CPAC, Diniz Borges, o objetivo da campanha, que está a correr as redes sociais com a chave “I’m Portuguese-American and I vote” em inglês e “Sou Emigrante e Voto” em português, é aumentar a participação da comunidade lusodescendente num ato eleitoral decisivo.
A campanha consiste em vídeos de 15 a 20 segundos em que luso-americanos falam da importância de votar nas próximas eleições. De acordo com Diniz Borges, não haverá foco em nomes conhecidos da comunidade, já que a ideia é «ter as pessoas a participarem e democratizar o processo em vez de ter nomes sonantes» em que pode não haver «ligação direta». Ou seja, a ideia é mostrar «gente da comunidade das mais variadas profissões», com que os eleitores se podem identificar.
Os vídeos são acompanhados da chave #ImPortugueseAmericanAndIVote ou #SouEmigranteEVoto e estão a ser disseminados nas redes sociais, com intenção de chegarem ao máximo de lusodescendentes no Estado. Quem quiser poderá submeter o seu próprio vídeo para entrar na campanha.
A campanha será concentrada na Califórnia, mas a CPAC já começou a receber contactos «de alguns membros da comunicação de língua portuguesa» nos Estados Unidos para tornar a campanha nacional.
A Coligação Luso-Americana da Califórnia contabiliza 88 oficiais luso-americanos eleitos no Estado e procede, neste momento, a uma pesquisa de candidatos de origem portuguesa que vão a votos em novembro.
Incentivar os eleitores de origem portuguesa a colocar a ascendência no boletim de voto é outro dos objetivos da CPAC, de forma a ter uma visão mais clara da participação total da comunidade nos atos eleitorais.
Em 2014, dos 86.027 votantes luso-americanos que foram às urnas, 36.137 identificaram-se como democratas, 26.809 como republicanos e 23.081 como independentes. Os restantes identificaram pertença a pequenos partidos como os Verdes (492) e Peace and Freedom Party (294).