A Metro do Porto atingiu os 31,4 milhões de utentes no primeiro semestre de 2018, registando um aumento de procura de 3% face ao mesmo período em 2017, adiantou à Lusa fonte da empresa.

Segundo a referida fonte, em termos de receita, a Metro do Porto registou para o mesmo período um “crescimento de 5,2%” face ao ano anterior, tento atingido os 24,3 milhões de euros contra os 23,1 milhões de euros arrecadados no primeiro semestre de 2017.

“Foi o melhor de sempre em 15 anos de operação comercial, com a procura média em dia útil no conjunto do semestre a subir para cerca de 210 mil clientes por dia útil”, disse a fonte.

Em termos de receita, o primeiro semestre de 2018 foi igualmente, segundo a referida fonte “o melhor semestre de sempre”, realçando que “houve, no início do ano, um atualização do tarifário Andante” na qual “nem todos os títulos aumentaram de preço”.

“O aumento médio do tarifário foi de 1,5%”, esclareceu.

A Metro do Porto foi criada em 1994 e conta na sua atual estrutura de acionistas com a Área Metropolitana do Porto (39,9995%), o Estado Português (40%), a Sociedade de Transportes, Coletivos do Porto, S.A (16,67%), a CP- Caminhos de Ferro Portugueses, E.P (3,33%) e com as autarquias de Porto, Vila Nova de Gaia, Matosinhos, Maia, Vila do Conde, Póvoa de Varzim e Gondomar, que contam com uma ação cada uma (num total de 0,0005%).

Facebook
Twitter
Instagram