É o balanço mais atualizado da queda da ponte Morandi, na terça-feira.

O vice-primeiro-ministro italiano, Mateo Salvini, confirma, através da rede social Twitter, que são 35 os mortos resultantes do colapso da ponte Morandi (parte da A10), em Génova.
Entre as vítimas mortais estão três crianças: de 8, 12 e 13 anos de idade.
As operações de busca por eventuais sobreviventes prosseguem no local.
Nas últimas horas, o primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, afirmou a necessidade de adotar um plano de monitorização constante às estruturas do país.
“Deveremos adotar um plano de forma extraordinária, porque, obviamente, teremos de reunir todos os dados de arquivo e todos os dados já informatizados; juntar todas as informações e fazer uma constante e incisiva monitorização. Repito: não é possível que volte a acontecer uma tragédia deste género”, sublinhou.
“Para falar sobre as causas ou as razões, apenas há meras hipóteses. Mas, sem dúvida, nenhuma tragédia como esta pode repetir-se”, reforçou.
Numa outra declaração, já esta quarta-feira de manhã, o ministro dos Transportes anuncia que vai revogar as concessões das autoestradas e admite sanções que podem ascender aos 150 milhões de euros.
Facebook
Twitter
Instagram