42 trabalhadoras das cantinas das escolas de São João da Madeira estão com salários em atraso.

As cozinheiras, auxiliares de cozinha e tarefeiras queixam-se também na falta de organização na hora de preparar as refeições.