Foi uma tarde/noite em cheio para os adeptos que se deslocaram este sábado à Praça D. João I, bem no centro da cidade do Porto, para assistir à já habitual cerimónia de apresentação dos equipamentos para a nova temporada (2018/19) do FC Porto.

O ponto alto do evento ficou guardado para o final, no momento em que os jogadores das várias modalidades trocaram os respetivos campos pelo palco e assumiram o papel de modelos. Antes, porém, houve muito para ver e ouvir num espetáculo repleto de música, luz e cor.
Tudo começou por volta das 18h00, quanto Tiago Nacarato teve honras de abertura do palco perante algumas centenas de adeptos que desde cedo enfrentaram o calor para garantiram o melhor lugar para o grande momento do fim da noite. Seguiram-se os The Black Mamba, os We Find You e VIA, num cartaz que teve o “patrocínio” do festival MEO Marés Vivas, que decorre entre os dias 20 e 22 de julho.
Mas o momento alto da noite foi mesmo o desfile. As luzes apagaram-se perto das 22h00 e a cerimónia não começou sem antes se ouvir o hino do FC Porto. O palco foi inaugurado por modelos mais experimentados, como Rúben Rua e Débora Monteiro, que deram o exemplo e mostraram como se faz aos menos habituados.
Alfredo Quintana, António Areia e Miguel Martins (andebol), Telmo Pinto e Reinaldo García (hóquei) e Pedro Bastos (basquetebol) representaram as modalidades e desfilaram antes dos muito aguardados campeões nacionais.
Os futebolistas Vaná, Óliver, Hernâni, Chidozie, André Pereira, Alex Telles e Aboubakar subiram ao palco e levaram ao delírio os milhares de fãs que encheram por completo a Praça D. João I, selando mais uma noite de comunhão perfeita entre a cidade, o clube e os adeptos. A despedida foi feita em conjunto e ao som de um tema que marcou o 28.º título do FC Porto: “Azul e Branco é o coração”, de Alberto Índio.