Nova proposta de passeios na ria faz-se a bordo de uma embarcação ecológica e silenciosa. E o melhor de tudo? Navega ao longo de canais e esteiros menos conhecidos.

“Já estamos a navegar. E este será o único barulho que irão ouvir”, avisa Gabriel Conceição, o skipper e guia de serviço, aludindo ao som do casco da embarcação a rasgar a água. Do motor, nem um sinal. Silêncio absoluto — tão absoluto que quando nos cruzamos com uma ou outra lancha movida a motor de combustão não conseguimos esconder o sorriso amarelo. A propulsão do Gaivinha é assegurada por um motor eléctrico, movido por sete baterias alimentadas por seis painéis solares. “Tem uma autonomia para nove horas a navegar, sem carregar”, acrescenta o nosso guia.
Outra das grandes mais-valias deste pequeno barco — ainda assim, com capacidade para 10 pessoas — reside nas características do seu casco: com um calado de apenas 40 centímetros, consegue ir a zonas da laguna aveirense inalcançáveis a muitas embarcações. O resultado? Poderá navegar por esteiros e canais que poucos conhecem e avistar paisagens naturais surpreendentes.