O presidente da Comissão de Gestão do Sporting explicou a atual situação do clube de Alvalade.

Artur Torres Pereira garantiu que “a situação da SAD do Sporting é de falência técnica, efetivamente”.
Neste momento a SAD do clube leonino tem “capitais próprios negativos de nove milhões de euros, certificados pela auditora do Conselho Fiscal do Sporting e da Sporting SAD, com problemas de tesouraria imensos que não foram aliviados porque não houve hipótese de contrair o empréstimo organizacionista de 15 milhões de euros”, explicou o presidente da Comissão de Gestão.
O ponto em que o clube se encontra, com uma “situação de análise financeira externa”, leva a “decisões e a tomadas de posição que não favorecem a consolidação da saúde financeira do Sporting nem o estado de espírito inerente a isso não é bom”, refere Torres Pereira.
Porém, o Sportinguista esclarece: “A situação é de falência técnica, não de falência, mas de falência técnica. O Sporting não está em falência nem a SAD está em falência. A SAD está em dificuldades e não acabará seguramente. O Sporting nem pensar nisso [em acabar]”.
Depois da Assembleia-Geral que destituiu Bruno de Carvalho, Torres Pereira garante que “a situação mudou no Sporting, não só no estado de espírito mas também na possibilidade de conferir ao Sporting capacidade para negociar os nove ativos desportivos e financeiros que rescindiram contrato com o Sporting Clube de Portugal”, uma situação considerada “prioritária e premente” e que será gerida por Sousa Cintra.