O Parlamento dinamarquês aprovou uma lei que proíbe o uso do véu integral islâmico (burqa ou niqab) no espaço público, seguindo assim outros países europeus como a França e a Bélgica.

O projeto de lei, apresentado pelo governo de centro direita, obteve a aprovação das duas maiores forças políticas do Parlamento: os sociais-democratas e o Partido Popular dinamarquês (populista, anti-imigração).
A partir de 1 de agosto, data da entrada em vigor da nova legislação, qualquer infração à interdição do uso de véu integral em lugares públicos será punida com uma muta de 1.000 coroas dinamarquesa (134 euros). Se as infrações forem repetidas, a multa pode elevar-se a 10 mil coroas.
Não foram divulgadas estatísticas oficiais sobre o número de mulheres que usam niqab ou burqa na Dinamarca.

Facebook
Twitter
Instagram