André Geraldes e outros três arguidos no âmbito da operação “Cashball”, que trata suspeitas de corrupção ativa no andebol e no futebol.

Os quatro detidos no âmbito da operação “Cashball”, sobre suspeitas de viciação de resultados de andebol e na I Liga de futebol, chegaram, esta quinta-feira, ao Tribunal de Instrução Criminal do Porto, onde serão identificados e ouvidos por um juiz.
André Geraldes, diretor para o futebol do Sporting, além de Gonçalo Rodrigues, João Gonçalves e Paulo Silva, todos acusados de 18 crimes de corrupção ativa, por alegado aliciamento de árbitros de andebol e jogadores de futebol, deixaram as instalações da Polícia Judiciária, onde pernoitaram, e já se encontram no tribunal.
Espera-se que sejam emitidas as medidas de coação ainda esta quinta-feira.