A Plataforma pela Federação Ibérica, constituída em Elvas em fevereiro de 2017, realizou no passado sábado, no Hogar Extremeño em Madrid, um ato de apresentação, juntamente com a Plataforma em Espanha, na qual se expuseram as finalidades da Organização e uma proposta concreta de Confederação Ibérica.

A exposição das propostas foi realizada pelos representantes da Plataforma em Espanha, Pablo Castro Abad, e de Portugal, João Pedro Baltazar Lázaro.
Tendo por inspiração o iberismo histórico e os intelectuais de ambos os países que deram crédito a postulados de uma crescente proximidade entre os países ibéricos, a proposta confederal avança medidas concretas tais como dotar a península de um organismo confederal, respeitoso das soberanias dos atuais estados, que possa dar uma imagem exterior de unidade.
A plataforma pretende que essa estrutura impulsione as necessárias infraestruturas pendentes entre os países, especialmente o AVE Madrid-Lisboa, que otimize os recursos sanitários, que confedere as políticas hidrográficas de meio ambiente e de prevenção de incêndios, que impulsione a criação de Ligas Ibéricas desportivas e que em geral aprofunde e coordene todas as atuações de cooperação já postas em marcha.
A plataforma é declaradamente europeísta e a sua proposta de Confederação Ibérica teria a forma de um Tratado Internacional Bilateral, que não incorresse em duplicidades administrativas, nem em custos adicionais para os orçamentos públicos.
É de destacar a presença deUgo López como representante de La République En Marche, o partido do Presidente francês Macron, Santiago Trancón em representação do Partido de Centro Izquierda de Espanha, Pablo González, em representação do Partido Ibérico-Iber, e de Paulina Stocka, que interveio para explicar a experiência do Grupo de Visegrado (Polónia, República Checa, Eslováquia e Hungria).