Os cinco melhores vinhos verdes de 2017 são o Quinta de Linhares Azal, o Quinta da Raza Colheita Seleccionada Avesso, o Casal de Ventozela Loureiro e dois alvarinhos da Quinta do Regueiro.

A eleição dos melhores vinhos verdes é uma iniciativa anual da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes. Os vencedores deste ano foram eleitos entre mais de 280 concorrentes.
Esta votação é o resultado do trabalho de um júri composto por convidados de nove países e que viajaram dos Estados Unidos, Japão, Canadá, Brasil, Rússia, Reino Unido, Alemanha e Suécia.
Manuel Moreira foi o representante português na edição deste ano, em que foram eleitas as castas alvarinho, azal, avesso e loureiro nas cinco referências de promoção externa.
Com mais de 280 referências a concurso, um valor superior ao registado em 2017, foram escolhidos 27 vinhos em prova cega pelo painel de provadores nacionais. Esta seleção decorre em três etapas, com todos os vinhos provados em regime de absoluto anonimato.
Na pré-seleção, são provados os vinhos das categorias mais concorridas. Os dez melhores passam à fase seguinte.
Na segunda etapa, são atribuídos aos melhores vinhos do ano os prémios ouro, prata e honra.
Passam à terceira e última etapa os vinhos verdes premiados com ouro e prata e ainda os vinhos seguintes melhor classificados, até que esteja preenchido um painel de 35.
Os vinhos são avaliados por críticos e provadores internacionais, selecionados nos principais mercados de exportação, que elegem os melhores do ano na perspetiva dos mercados internacionais.