Versos pintados em várias artérias de Matosinhos.
Pelo terceiro ano consecutivo, a Câmara Municipal de Matosinhos leva a poesia ao grande público, pintando versos a stencil em várias ruas da cidade. Desta vez, são as palavras da geração do Portugal Futurista/ Orpheu que ilustram o dia-a-dia dos cidadãos.

A iniciativa “No meio do caminho havia um verso”, integrada na Festa da Poesia, arrancou hoje na Rua Heróis de França, em frente às esplanadas dos restaurantes. Fernando Pessoa, Almada Negreiros, Luís Montalvor, Mário de Sá Carneiro, Filippo Marinetti e Oswald Andrade são os autores da poesia replicada nas ruas.
Matosinhos não esquece Florbela Espanca e o seu legado literário. Todos os anos, por altura da data comemorativa do nascimento e morte da poetisa (1894-1930, 8 de dezembro), a Câmara Municipal organiza, em sua memória, desde 2005, a Festa da Poesia.
Ao longo dos anos, este evento foi alterando o seu formato, contando com a participação de nomes de prestígio mundial.
No próximo dia 8 de dezembro, a Festa da Poesia terá o seu programa distribuído pela Biblioteca Municipal Florbela Espanca e pelo Teatro Municipal de Matosinhos- Constantino Nery. Ao longo do dia haverá música, poesia e muita conversa com a participação de nomes como Rui Reininho, Isabel Rio Novo, Paulo M. Morais, Fernando Pinto do Amaral, entre outros.

Consulte o programa:
15.00 Biblioteca Municipal Florbela Espanca:
Eis-me acordado muito tempo depois de mim
Convidado: Fernando Pinto do Amaral
Moderação: Tito Couto
16.00 Biblioteca Municipal Florbela Espanca:
Os poemas que te direi
Convidados: Isabel Rio Novo e Paulo M. Morais
16.45 Intermezzo – Leitura de Poemas por Diana Sousa
17.00 Biblioteca Municipal Florbela Espanca:
Nós e a Poesia
Convidado: Rui Reininho
Moderação: Tito Couto
18.00 Biblioteca Municipal Florbela Espanca:
Espetáculo: A música da poesia
Sessão de música por Rui Paulino David, com canções de grandes poetas nacionais e internacionais, de Leonard Cohen a Manuel Alegre.
21.30 Teatro Municipal de Matosinhos Constantino Nery:
Com o espetáculo ‘Poetas Portugueses de Agora’, a Lisbon Poetry Orchestra pretende fixar a memória deste tempo em que uma nova geração de poetas se tem vindo a afirmar no panorama literário nacional num “quase” movimento que marca claramente a poesia portuguesa do início do século XXI. Inclui obras de Valério Romão, Cláudia R. Sampaio, Paulo José Miranda e Daniel Jonas, entre outros destacados novos autores, que harmonizam a palavra e a música num espetáculo genuinamente único.
Músicos: Alexandre Cortez (baixo elétrico) / Filipe Valentim (teclados) Luís Bastos (clarinete, saxofone e viola) Tiago Inuit (guitarra elétrica)
Convidados: Mário Santos (percussões) / Quarteto de Cordas
Diseurs: André Gago / Nuno Miguel Guedes / Paula Cortes / Miguel Borges.
Vídeo: João Pedro Gomes (Daltonic Brothers)

*Preço dos bilhetes 7,50€. Para crianças até aos 14 anos, estudantes e maiores de 65 anos: 5€, Desconto de 20% para compras superiores a 10 bilhetes

Facebook
Twitter
Instagram