Os parques de estacionamento municipais do Porto vão ter avenças mais baratas para moradores e comerciantes, anunciou, esta quarta-feira, a Câmara.

O objetivo é fomentar a utilização dos parques por residentes e lojistas, libertando os lugares na via pública para os estacionamentos de rotação e ocasionais. Por outro lado, os motociclos e as bicicletas deixam de pagar e os veículos elétricos passam a ter desconto para promover “a utilização de meios suaves de transporte” e a sustentabilidade ambiental.

A proposta que irá ser votada na próxima reunião de Câmara foi anunciada pelo Porto.pt, o portal de notícias do Município. Segundo o texto publicado, os preços dos vários parques municipais irão ser adaptados à sua localização e características. “Estas alterações vêm equilibrar a oferta e a procura para estacionamento de rotação, beneficiando, em todos os casos, as avenças de moradores e comerciantes que passarão a ter nos parques municipais soluções de estacionamento permanente a preços muito acessíveis”, lê-se na publicação on-line.

Avenças a 30 euros mensais

O valor das avenças mensais para moradores será de cerca de 30 euros em todos os parques, o que representa “uma redução muito significativa”, considera o Município. Haverá ainda uma nova modalidade para veículos elétricos que pagarão menos 15% de avença.

Certamente a pensar nos turistas e visitantes ocasionais, será criado um carão de três dias que custará 20 euros e poderá ser utilizado nos parques da Alfândega, Trindade, Duque de Loulé e Caminhos do Romântico. E, em quase todos os parques, será criada uma avença especial para comerciantes.

As reduções das avenças para comerciantes e residentes variam entre os 50% e os 14%. A exceção é o Parque da Alfândega que mantém as avenças para comerciantes e residentes, mas aumenta a avença geral em 13%. Já no Silo Auto, por exemplo, a avença de residente passa de 75 para 30 euros. O Parque da Trindade reduz a avença geral em 38%, a de comerciantes em 30% e a de residente em 42%. Também o Parque dos Caminho do Romântico diminuiu a avença em 50% para o público, 43% para os comerciantes e 42% para residentes.

Facebook
Twitter
Instagram