Não houve qualquer proposta para a compra do Edifício Transparente na hasta pública realizada esta manhã de quinta-feira, na Câmara do Porto.

A base de licitação era de 7,96 milhões de euros e o comprador também teria de assumir os “ónus e encargos decorrentes do contrato de exploração do edifício” contratualizado até 2024, bem como “a manutenção e conservação do viaduto pedonal”, avisava o anúncio de venda.

O ato público começou às 10.30 horas. Após alguns minutos de espera e não havendo qualquer licitação, a hasta pública foi considerada “deserta” pelos representantes do Município.

O Edifício Transparente, localizado na frente marítima do Porto, ocupa uma área total de 3693 metros quadrados, dos quais 1612 são de área coberta, 1561 de área descoberto e 520 de área privada de utilização pública destinada a comércio/serviços. O imóvel municipal foi concebido pelo arquiteto Solá-Morales e construído no âmbito da Porto 2001.

Facebook
Twitter
Instagram