O distrito de Aveiro era às 10:00 de hoje a zona de Portugal continental que mais meios mobilizava no combate às chamas, com mais de mil operacionais no terreno e vários meios aéreos, segundo a Proteção Civil.

Na lista de “ocorrências importantes” destacadas na página da Internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil (com mais de três horas e mais de 15 meios de socorro), apenas relativas ao continente, o distrito de Aveiro surge com quatro incêndios ativas.

Às 10:00, a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), destacava sete incêndios ativos: quatro no distrito de Aveiro, dois em Vila Real e um em Viana do Castelo.

Em Águeda, o incêndio que deflagrou em Préstimo na segunda-feira tem hoje quatro frentes ativas que estão a ser combatidas por 393 operacionais, com o apoio de 120 veículos e três meios aéreos.

Em Arouca, o fogo, que começou em Janarde também na segunda-feira, tem quatro frentes ativa e mobilizava 326 operacionais, com o auxílio de 105 e três meios aéreos.

Também no distrito de Aveiro, 310 bombeiros combatem as chamas em Anadia apoiados por 96 veículos e três meios aéreos.

Em Sever do Vouga, também em Aveiro, o incêndio, que deflagrou às 23:20 de quinta-feira em Silva Escura e Dornelas, está a ser combatido por 104 bombeiros apoiados por 29 veículos e dois meios aéreos.

No distrito de Vila Real, estão ativos dois incêndios um na localidade de Sirarelhos, freguesias de Pena, Quintã e Vila Cova que mobilizava 54 bombeiros e que já está em fase de resolução e o outro mais preocupante em Varzigueto, no Parque Natural do Alvão, que está a ser combatido por 111 operacionais, com o auxílio de 29 veículos e um meio aéreo.

Por fim, a ANPC destaca ainda um incêndio em Caminha, distrito de Viana do Castelo, que está a ser combatido por 219 bombeiros, apoiados por 67 veículos e um meio aéreo.

 Hoje de manhã, o adjunto de operações da ANPC, Carlos Guerra disse à agência Lusa que as expectativas para o combate às chamas durante o dia de hoje eram melhores devido à diminuição da intensidade do vento e do reforço com meios aéreos.
fonte Notícias ao Minuto
Facebook
Twitter
Instagram