A presidente da Fundação de Serralves, Ana Pinho, disse hoje acreditar que deverá abrir em breve o programa de fundos comunitários aos quais será dirigida uma candidatura para construção da Casa do Cinema Manoel de Oliveira.

“O projeto está concluído, estamos a aguardar a abertura do programa específico onde se enquadrará este financiamento. Estamos à espera disso e temos informação de que isso poderá ocorrer dentro de pouco tempo”, afirmou a presidente do Conselho de Administração da Fundação de Serralves na conferência de imprensa de apresentação da programação para 2016.

Um dia depois de ter sido anunciado que a casa do cineasta Manoel de Oliveira, no Porto, foi vendida por 1,58 milhões de euros e vai ser a nova sede da Fundação Sindika Dokolo para a Europa, Ana Pinho disse não haver contactos entre as duas instituições, mas realçou como positivo que “possa ter sido resolvido um problema de um equipamento que estava sem uso”.

Em abril do ano passado, aquando da morte do cineasta, o então presidente da Fundação de Serralves, Braga da Cruz, garantiu que a instalação da Casa do Cinema Manoel de Oliveira no parque dependia apenas de fundos comunitários e da abertura das candidaturas ao programa operacional regional Norte 2020.

“O que posso dizer é que mal haja uma abertura de candidaturas, a nossa será a primeira a entrar”, adiantou então à Lusa Luís Braga da Cruz, segundo o qual “o projeto de execução está concluído, está aprovado pela Câmara Municipal do Porto, não levanta objeções de qualquer outra natureza, portanto só há que acolher o projeto na candidatura ao Programa Regional do Norte do Portugal 2020”.

Meses antes, em janeiro, a diretora do Museu de Arte Contemporânea de Serralves, Suzanne Cotter, afirmou, em entrevista à Lusa, que já estavam na posse do arquivo e que estavam a fazer a sua inventariação.

“Estamos a trabalhar na obtenção de financiamento. Está a avançar de forma confiante e clara”, disse Cotter há um ano.

Em novembro de 2013, a Fundação de Serralves, a secretaria de Estado da Cultura e o realizador Manoel de Oliveira assinaram um protocolo para a construção da Casa do Cinema Manoel de Oliveira.

O espaço previsto para acolher o espólio do realizador será dotado de um anfiteatro e de um local para exposições e vai ser erguido no extremo nordeste do Parque de Serralves, com um projeto do arquiteto Siza Vieira que aproveitará a antiga garagem do conde de Vizela.

Facebook
Twitter
Instagram